terça-feira, 23 de outubro de 2012

Não há equipa.. JJ, o Incompetente

Não é só o CEPOrting que tem problemas gravissímos, não é só a lagartagem que vive tempos difíceis. Não sou doido ao ponto de pensar que o Benfica se encontra na situação verdadeiramente dramática em que se encontram o clube dos 'betos'!

Mas não podemos escamutear a situação complicada em que nos encontramos. Estamos em 1º no campeonato, em igualdade pontual com os corruptos, mas basta perceber um minímo de futebol, dentro e fora do campo, para verificarmos que a nossa situação actual não é tão boa como a nossa classificação no campeonato pode dar a entender.

A planificação da época 2012/2013 foi absolutamente trágica! Nada mais, nada menos. Uma verdadeira tragédia. Mais uma vez o nosso plantel foi feito com os pés, o cérebro ficou à porta.
E aqui a principal culpa está naturalmente em quem manda, em quem dirige o clube, LFV. Depois, e porque esta é a 4ª temporada de JJ no Benfica, todos nós já sabemos que a composição do plantel é completamente controlado pelo treinador. Este controlo excessivo tem sido bastante prejudicial às ambições do SLB pois vem de uma pessoa que enquanto treinador (fora o resto..) é completamente desiquílibrada.

Mas passemos à frente, tudo isto já foi discutido milhares de vezes e é tudo tão visível que nem merece qualquer tipo de discussão.

O principal problema neste momento chama-se Jorge Jesus!
1 ano e meio é o tempo em que JJ está a mais no Benfica. A eliminação nas meias-finais da liga Europa perante o Sp.Braga deveria ter sentenciado a permanência do treinador à frente da nossa equipa.

A repetição sucessiva de erros é uma norma na carreira de JJ no Benfica. É verdadeiramente impressionante aquilo que de mau ele já fez na nossa equipa.
Tirando o 1º ano, e nessa altura tinhamos Di Maria e principalmente tínhamos Ramires, não se vislumbra um minímo de estratégia, um minímo de organização, um minímo de inteligência na nossa equipa.
Vemos um jogo do Benfica e temos a nítida impressão que aquilo é 'tudo ao molhe e fé em deus', estamos dependentes da inspiração individual dos jogadores, não há um plano de jogo que faça o menor sentido. A única coisa que verificamos, com uma tranparência assustadora, é a loucura, a demência de que padece o treinador.

Começa logo pela contrução táctica da equipa. A noção de que uma equipa para ganhar e para dar espectáculo não precisa de ter meio-campo é verdadeiramente aterradora, se a isso juntar-mos uma incapacidade crónica para ter a bola, para jogar em posse, para pensar o jogo então temos uma situação explosiva. Só 'sabemos' jogar em acelerações constantes, em jogadas vertiginosas que dependem muito da inspiração dos jogadores e do 'coração' com que se está a jogar. Só que, ainda por cima, estas jogadas a 'cem à hora' não são feitas com critério, a equipa está sempre partida em dois blocos distintos, os 4 defesas e o trinco (+ o GR) e os avançados. Não há médios, não há sequer vontade de os ter.

Já não nos bastava termos alguém que é um demente táctico, um louco, um lunático, um treinador que ignora a necessidade de uma equipa saber defender - aliás ele nem tenta disfarçar que despreza a vertente defensiva de um jogo de futebol - ainda podemos juntar as escolhas individuais. Estes 4 anos de reinado de JJ na Luz são fertéis em escolhas inenarráveis.

Apesar de não se poder ignorar o que se passou no passado, até porque só assim se pode compreender o que poderá acontecer no futuro, nesta altura o mais premente é analisar o que se passa no presente. Pois bem, começando por trás, alguém consegue entender porque raio é que Jardel faz parte do plantel do Benfica? Não digo isto por causa do jogo de hoje, qualquer jogador está sujeito a uma noite má, falo por tudo aquilo que vi a Jardel desde que chegou ao estádio da Luz. O brasileiro não é superior, por exemplo, a Miguel Vitor. Mas mais uma vez, JJ embirrou com um elemento da equipa, e MV é apenas só mais um dos muitos a que JJ votou ao ostracismo.
Gosto de Matic, acho-o um bom elemento, mas o rapaz não é, e duvido que alguma vez será um trinco. Enzo Peréz é um excelente jogador mas não é um médio-centro, ele até é dos jogadores que mais se esforça, que mais luta, e que até procura defender (aquilo que jj abomina) mas não jogador para fazer as funções que já foram de Witsel.
Bruno César, este é que eu não entendo. Tirando uns golitos que marcou no ano de estréia nunca mostrou capacidades para fazer parte do 11 do Benfica, e não consigo perceber a adoração que JJ tem pelo brasileiro. Joga demasiadas vezes, e é inclusive, uma opção mais válida para o treinador que Nolito...
Rodrigo, uma pérola. 3º ano de Benfica (primeiro ano emprestado ao Bolton) e JJ ainda não percebeu que o hispano-brasileiro é um 9! É móvel sim senhor, mas isso não significa que ele tenha de servir de apoio a um outro PL. Pode não ser um finalizador nato mas é um jogador que tem de jogar na frente, na extremidade atacante da equipa, sempre no limite do fora-de-jogo. Basta ver os sub-21 espanhóis...

Enfim, o somatório de erros resulta em jogos como o de hoje. Uma exibição patética, confrangedora, uma autêntica vergonha. Mais uma vez a equipa jogou sem qualquer tipo de agressividade defensiva. A inexistência de pressão sobre o portador da bola foi incrível, a liberdade dada aos jogadores moscovitas foi absoluta, o desiquílibrio defensivo era evidente, as transições defensivas nulas. Mais uma vez, Bruno César fez parte do onze inicial e teve uma participação anémica, Maxi Pereira está irreconhecível, já quase que começo a pensar se não será melhor apostar já no Cancelo, apesar de considerar que é ainda prematuro mas confesso que com um Maxi tão mau já não sei... Ou então A.Almeida (se bem que para mim nesta altura seria Almeida a 6, Matic a 8 e Enzo numa da alas).
A 1ª parte do Benfica foi má de mais. Não é possivel! E mais uma vez JJ foi incompetente na leitura táctica do jogo, não foi capaz de ajustar a táctica da equipa ao Spartak, ele que se gaba de ser um catedrático da táctica (oh,a ironia...) nunca consegue fazer frente às mudanças tácticas empreendidas por treinadores adversários, e também não consegue ter um 'golpe de asa' táctico para vencer um jogo. Depois de 45 minutos vergonhosos, o que faz o JJ ao intervalo? Nada!! NADA!! Inclusivamente é o treinador do Spartak que mexe primeiro na sua equipa.
As duas substituições foram apenas troca por troca, nada de novo trouxeram à equipa, apesar da ligeira melhoria já que Gaitán teria de se esforçar muito para fazer pior que B.César.. e Cardozo possibilitou a passagem de Lima para uma função que ele desempenha melhor que o Rodrigo.

E aos 88 minutos o momento mais surreal do dia.. Entrada de Ola John. Sim, é verdade! O holandês fez a sua estréia oficial pelo Benfica (nem contra o Freamunde jogou) aos 88 minutos com a equipa a perder num jogo da Champions... Substituições aos 88 minutos por si só já são absurdas mas esta, foi patética!

O jogo de hoje mostrou-nos, mais uma vez, que com JJ estamos condenados a mais um ano de tristeza. Este treinador já teve demasiadas oportunidades para aprender com os erros cometidos mas nunca o fez, porque não quis ou porque não consegue, e não vai ser agora que ele o irá fazer.
É um profissional fraco, incompetente, e que ainda por cima vive numa ilusão demencial. Tal como todos os fracos, vive na arrogância e na soberba e o pior de tudo é que somos nós que temos de sofrer na pele com isso.

Para finalizar deixo-vos com as suas declarações no final do jogo, se não fossem tão graves e tristes, diria que era uma patetice bem engraçada:
«Fomos corrigindo os problemas iniciais e praticamente dominámos toda a segunda parte, mas já não conseguimos marcar. Creio que, pelo que fizemos, mereciamos pelo menos 1 ponto».

PS: o contraste do nosso Benfica de hoje com o Braga de Manchester é verdadeiramente chocante!

3 comentários:

Anónimo disse...

E o pior é que ainda existem muitos com dúvidas e que estão dispostos a dar a LFV e JJ mais n oportunidades .

Concordo com tudo, as evidencias são demasiadas para negar, o que temos a fazer é por esta escumalha a andar!

Anónimo disse...

O Azenha é melhor!! Azelhas de merda...

João.D10S disse...

És pois, ñão tenho nenhuma dúvida quanto a isso.

Esse argumento está ao nível do 'artista' que o fez. Não se discute a competência do treinador nem os seus méritos ou os seus erros..

O Hitler era pior que o Salazar, mas não me parece que este último fosse lá grande coisa....

Enfim..