quarta-feira, 12 de março de 2014

Sentido contrário

Sou do contra. Ou melhor, não costumo ir no sentido em que a maioria vai.

Começo a ver um pouco por todo o lado, não de forma esmagadora, uma corrente de que estando o campeonato muito bem encaminhado, que se deve olhar de maneira diferente para as outras competições, mais concretamente a Liga Europa, já que é aquela que está aí ao 'virar da esquina'.

Na minha opinião, enquanto o campeonato não estiver efectivamente assegurado, só existe uma prioridade, só existe uma competição que deve ter sempre o melhor 11 do Benfica em campo, aliás, os seus melhores jogadores.

'Gato escaldado de água fria tem medo'. Muitas vezes a sabedoria popular chega e sobra para explicar uma situação.
O Benfica tem de ser campeão, tudo o resto é acessório - ainda que importante e apetecível - primeiro o clube tem de assegurar a hegemonia em Portugal e, ao mesmo tempo, destruir o império corrupto que vem mandando no futebol português desde há 30 anos.

Todos os relatos vindos do norte indicam que a agremiação mafiosa está numa situação financeira que muito poucos poderiam imaginar.
O regabofe de comissões, desfalques, subornos, conjuntamente com a incapacidade de crescimento popular (mesmo com o número absurdo de título 'conquistados') fazem com que a 'camorra' esteja numa situação dramática, prestes a explodir.
Está na altura de o Benfica desferir o golpe fatal em pdc e nos seus acólitos. A queda do fruta café e putas está perto, mas para isso temos de ser campeões este ano.
Se tivéssemos sido competentes, já há dois anos que eles estariam completamente moribundos e nós estaríamos a caminho de um tricampeonato.

Portanto, nesta eliminatória com o Tottenham, há que apresentar uma equipa com jogadores diferentes daqueles que têm vindo a ser mais utilizados no campeonato. A nossa real prioridade é o Nacional da Madeira, na Segunda-feira.

Se passarmos esta eliminatória - coisa que temos condições de fazer mesmo sem os elementos principais, já que os ingleses colectivamente são muito fraquinhos - e o campeonato estiver no bolso, então aí sim, deveremos apostar tudo na europa!

Para esta quinta, acho que deveria ser algo deste género:

Oblak (não me entra na cabeça que Artur possa sequer 'cheirar' estes jogos), Almeida (porque desapareceu?), Luisão (se a sua condição física não oferecer dúvidas, é que tem jogado sempre), Jardel, Sílvio, Amorim, Gomes, Enzo, Sálvio, Sulejmani, Rodrigo.

3 comentários:

Anónimo disse...

Concordo quase na integra, relativamente ao onze que apresenta (sobretudo na questão Artur!).E porque a prioridade é mesmo o campeonato, deixaria de fora Enzo, poupando-o, incluindo Fedja que na segunda-feira estará suspenso. Assim seria uma óptima gestão do meio campo... também não me importaria de ver o Tacuara na frente... saudações

josé disse...

Trocava o Ruben Anorim ou o André Gomes pelo Fejsa, pois este está castigado e não pode jogar com o Nacional.

.D10S disse...

Eu também poria o Fesja a jogar, mas está lesionado, só por isso é que não o considero no 11.